Imagina-me sem você

Olá amados… hoje o dia foi composto de momentos nostálgicos… uma saudade do ontem, querendo voltar e recolocar tudo no lugar, querendo desta vez ao menos fazer certo – assim como está em meus pensamentos – amadurecidos – hoje. Assisti um filme ontem (Derrepente 30, passou na Tela Quente rsrsrs programa bem apache, mas que cara pálida às vezes não se vê sem algo interessante para fazer… e não é que acertamos em cheio? rsrsrs) e, nele, a personagem principal deseja a todo custo ter 30 anos… até que ela consegue, mas com sua nova vida ela vai percebendo quantas coisas ela deixou para trás; em quantas oportunidades ela agiu mal, sem responsabilidade… e no momento final, quando seu grande amor – que ela não sabia que era seu grande amor quando o tinha a seu lado – está para se casar com outra… ela deseja ardentemente retornar à adolescência e fazer tudo certo… e o final é um dos mais felizes, mas eu não vou contar para não estragar a surprise… bem, a música hoje tem a ver com este assunto… quantas vezes fazemos as coisas por ignorar… desprezamos pessoas importantes, não as valorizamos quando estão do nosso lado… algumas pessoas são sempre tão disponíveis, estão tão sempre ao nosso alcance, que não paramos muitas vezes para agradecer, ou para distingüi-la com nosso carinho e atenção… e, como fazemos com a terra, as pisamos inclemente, muitas vezes passamos por cima de seus sentimentos para valorizar nosso égo (e que pequeno égo), até que elas cansadas, muitas vezes destruídas interiormente se vão, feridas, cansadas e descrentes, desiludidas da bondade humana… o quanto mal as vezes causamos aos nossos amigos, namorados, namoradas, esposos e esposas, filhos, nossos pais, nossos subordinados… e o post de hoje é uma homenagem sincera a todos aqueles que são importantes em minha vida, e como eu os diferencio, sou grato – a eles e à Divindade – por usufruir de sua companhia, de seu contato e amor. Mais ainda, quero dedicar a música abaixo a um cara que foi muito especial, mas foi mais um desses que eu deixei passar na vida sem perceber o que fazia ao certo; foi há muito tempo, em 2003 exatamente… hoje Nando, se eu pudesse voltar aquela época, a todos os acontecimentos, sem dúvidas faria tudo diferente… sem dúvidas te valorizaria mais, te apoiaria mais, enfim, eu teria sido muito mais do que eu na minha estreita compreensão da ocasião fui… claro que 4 anos passaram, eu estou diferente, você também está; nosso momento passou, hoje eu estou em um momento, você em outro… a sintonia passada não existe mais, mas estou certo que ninguém neste Terra pode julgar com acerto o que nos trará o futuro… por isso, deixo aqui também o reconhecimento dos meus enganos com relação a nós; deixo o imenso carinho e respeito que sempre guardei de você. Sabe que – curioso, ao menos para mim – a imagem que ficou você ainda foi daquele cara puro, inocente, crente… era uma pureza tão bela, tão ingênua… e isso não existe mais; mas se existe tudo isso em algum lugar, que a Divindade deixe bem guardado e protegido dos inconseqüentes e irresponsáveis que aos montes há por ai… a diferença entre ter sido e ser é que no ter sido reside a grande nuance da vida, que á transformação e lapidação do ser em algo muito melhor do que se pode ser em todo o tempo… e é exatamente nesse caminho que eu quero trilhar minha vida. Com amor, onde quer que você esteja… que a Divindade continue te protegendo, te felicitando e cuidando muito bem… do sempre… Fábio Galan

despedida.jpg

Imagina-me sem você

Enquanto brilham as estrelas
E os rios corram para o mar
Até o dia em que você volte
Sei que não deixarei de te amar

Se escutar meu lamento
Se me ver, você voltaria
Tenho pago um alto preço
Pelo mal que eu te fazia

Sou culpado, eu o sei
E estou arrependido
Te peço

Imagina-me sem você
E regressará, a mim
Sabe que sem seu amor
Nada sou
Que não posso sobreviver

Imagina-me sem você
Quando olhar meu retrato
Se algo em você, sobrou de mim
Regressa por favor

Imagina-me sem você

Meu sorriso se apagou
E a chuva não cessa
Se soubesse como dói
Não te ter aqui ao meu lado

Anúncios

Sobre Fábio Galan

Masculino, 34 anos, solteiro. Resido em Guarulhos, São Paulo - Brasil. Sou Supervisor de Suporte Técnico, do ramo de Tecnologia da Informação.
Esse post foi publicado em Amores. Bookmark o link permanente.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s